Já imaginou um torcedor largar tudo pelo seu time do coração? Isso é um caso muitas vezes impensável, mas não impossível de acontecer e o corinthiano apaixonado Kadson Lima, 25, é a prova viva disso. No dia 2 de abril de 2019, ele resolveu pedir demissão do emprego de testador de placas no setor de produção de uma empresa no Distrito Industrial, para assistir a partida entre Corinthians e Vasco, realizada nesse sábado (4), na Arena da Amazônia.

Mas não pense que a história acaba por aí! O louco torcedor do Coringão decidiu mudar-se para São Paulo. Kadson embarca na próxima quinta-feira (9), em busca da realização de seus sonhos.

“Desde criança sempre quis assistir o jogo do Corinthians lá em São Paulo e nunca tive essa oportunidade. Depois que comecei a trabalhar, pensei que na primeira chance que tivesse, ia assistir o jogo do Corinthians. Mas demorou um pouco, porque eu tive que terminar meu curso de técnico em Informática. Quando terminei continuei trabalhando e a expectativa só aumentava pra assistir o Coringão. Aí ano passado falei: Esse ano peço a conta de certeza”. relatou o corinthiano que, inicialmente, tinha planos de assistiar a final do Campeonato Paulista 2019, entre Corinthians e São Paulo, que foi vencida pelo Timão.

No meio dessa loucura corinthiana, o paulistano Thiago Dal Corsi, 21, também torcedor do Timão, conheceu Kadson há um ano e por meio da parceria e amor pelo clube resolveu ajudar o manauara nesta jornada oferecendo abrigo em sua casa, na cidade de Suzano (distante a 51 km da capital, São Paulo). “Conheci o Kadson pela Thaís Martins (amiga em comum de Kadson e Thiago, que mora em São Paulo), uma pessoa de grande importância na minha vida. Ela é uma das pessoas que o Corinthians me proporcionou conhecer. E sobre ele vir pra São Paulo foi por ela também. Ela ajudou e fez com que ele não desistisse desse sonho no ano passado. Aí esse ano ele deu um passo importante concretizando sua vinda pra cá”, explicou o amigo e apoiador da empreitada.

Thiago destaca que tudo é válido pelo time e afirma que vai ajudar o amigo nessa empreitada. “Pelo Corinthians tudo é válido, ainda mais quando se trata de fanatismo. Passei por experiências de loucura pelo time. Vai valer muito à pena tudo e eu estarei aqui pra ajudá-lo. E vai ser muito bom, até porque minha casa até a Arena Corinthians dá 25 minutos de trem”, disse.

Coringão acima de Tudo:

Apaixonado pelo Alvinegro do Parque São Jorge desde os cinco anos de idade, Kadson Lima, com o passar dos anos foi alimentando cada vez sua paixão pelo clube. Ele chegou a fazer duas tatuagens no braço exaltando sua religião, o Corinthianismo, com o escudo da equipe paulista.

No meio dessa paixão, nem o namoro resistiu. Devido a decisão de seguir para a megalópole paulistana, a então namorada do torcedor resolveu terminar o relacionamento.

“Queria levar ela e infelizmente não deu certo o nosso namoro, mas futuramente se der tudo certo, eu posso levar ela. Ela queria que eu fosse, mas voltasse logo, ela não aceitou isso, mas quem sabe a gente não volte um dia, ou então eu leve ela pra morar comigo lá num futuro próximo”, disse esperançoso com a possibilidade de, um dia, poder reatar o namoro.

Com pensamento positivo e malas prontas, o torcedor vai apostar tudo na nova vida, mas o seu objetivo principal é acompanhar o Corinthians aonde for.

“Acho que todo corinthiano tem um sonho de estar no estádio cantando junto com a torcida. Se em casa já tem emoção, no estádio é outro nível. Eu já assisti a um jogo do Corinthians aqui em Manaus, em 2014, contra o Nacional e agora é hora de acompanhar os jogos lá. Também quero um dia poder ver um jogo deles da Libertadores sem ser aqui no Brasil e num mundial de clubes. Nem imagino o que seria capaz de fazer pra ir, por isso quero me filiar à torcida organizada lá, a Gaviões da Fiel e seguir nas caravanas”, ressaltou.

Decisão e a saudade:

Para seguir adiante em busca do sonho, o torcedor precisou enfrentar os seus pais Obadias Coelho e Cristina Guerreiro, que tentaram fazê-lo desistir, mas não deu certo. O único corinthiano da família, já estava pronto pra viajar. “Eu falei pra eles que era meu sonho, que quando eu voltasse pra cá, talvez eu voltasse mais maduro, pra fazer uma faculdade, tentar algo, ou então morar pra lá de vez e vim buscar eles aqui em Manaus. Todo mundo tentou me fazer desistir, até a minha líder lá na empresa, mas eu vou fazer tudo pelo sonho”, comentou Kadson Lima que também disse sobre as coisas que vão lhe fazer falta.

“Vou sentir falta da minha família, da quadrilha Funk na Roça, que eu danço desde pequeno aqui no bairro (Educandos). O meu coração fica partido, porque eu vou deixar a dança e a minha família que eram as únicas coisas que me seguravam aqui”, finalizou.

Fonte: A crítica

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui