Em live, o ídolo e ex-goleiro Ronaldo Giovanelli falou sobre a defesa de Cássio sobre o Diego Souza, nas quartas de finais da Libertadores de 2012. A informação é do Site 90 min.

Em maio de 2012, o Corinthians passou por um dos momentos mais mágicos em toda sua história. Durante um jogo de volta das quartas-de-final da Libertadores, em pleno Pacaembu, contra o Vasco, Diego Souza saiu livre na cara de Cássio. Àquela altura, o jogo estava 0x0 e, já no segundo tempo, tomar o gol poderia representar a desclassificação no tão sonhado torneio.

Porém, o até então desconhecido Cássio, virou ‘santo’. Com um toque sutil, mas gigante, o goleiro colocou a bola para fora. A torcida comemorou como um gol e, Diego, só pode lamentar. Já no final do jogo, Paulinho faria o solitário gol da partida, colocando o Corinthians nas semifinais contra o Santos.

Até hoje, mesmo passando-se oito anos, a defesa é sempre comentada. Em live no canal oficial do Corinthians no YouTube, o também ídolo das traves corinthianas, Ronaldo Giovanelli, exaltou a calma e a frieza de Cássio, explicando o que faria se estivesse no lance.

“Se sou eu, já ia na garganta do Diego”.
declarou Ronaldo.

Neto, também convidado da live, utilizou a linguagem do futebol para explicar o lance.

Quando o Alessandro perde a bola, daí o Diego Souza vem correndo. Em nenhum momento ele saiu na diagonal, ele veio reto. Ele em nenhum momento levanta a cabeça para ver. Ele vai na velocidade, porque queria chegar o mais rápido no gol. A inteligência do Cássio foi ‘eu espero esse cara, se eu vou ele me dribla, quando levantar a cabeça saber o que ele vai fazer, eu decido’. Essa tranquilidade do Cássio fez com que ele não driblasse e chutasse para o gol – explicou Neto.

O jogador, presente na atração no YouTube, concordou que essa é uma das maiores defesas de sua carreira e que será lembrada por muitos e muitos anos. Porém, ressaltou que o maior jogo de sua vida foi a partida contra o Chelsea.

Contra o Chelsea foi um momento inesquecível. Confesso que demorei uns dias para acreditar no feito que tínhamos conseguido. Não caía a ficha.
revelou o goleiro.

(Créditos pela foto: Daniel Augusto Jr)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui