Foto: Corinthians TV

Pouco mais de 16 mil contas abertas. É esse o saldo dos cinco primeiros meses de parceria entre o Corinthians e Banco BMG, seu patrocinador master. O número de correntistas alvinegros é fundamental para que o Timão possa aumentar seu lucro com o parceiro, levando em conta que o valor fixo do patrocínio por ano é de apenas R$ 12 milhões.

O número de 16 mil contas é considerado baixo no Parque São Jorge, até porque a projeção do presidente Andrés Sanchez, anunciada publicamente, é de alcançar 200 mil. Ele até prometeu um presente ao torcedor caso a meta seja batida.

QUER CONCORRER A UM MANTO OFICIAL DO CORINTHIANS COMENTANDO NOSSAS NOTÍCIAS? ESTAMOS SORTEANDO A SEGUNDA CAMISA AQUI NO SCCP ONLINE. CLIQUE AQUI E VEJA COMO PARTICIPAR!

Pelos cálculos entre Corinthians e BMG, o clube só começará a ganhar algum dinheiro a partir do momento em que forem alcançadas 60 mil contas abertas. Para que se entenda, é importante destacar que o Timão ficará com 50% do lucro obtido com o produto “Meu Corinthians BMG”.

Uma das explicações de dirigentes alvinegras para a baixa adesão tem a ver com a demora no lançamento do programa. O anúncio do patrocínio se deu em 17 de março, mas os torcedores só puderam criar suas próprias contas digitais dois meses depois. “Perdeu-se a oportunidade de conquistar o corintiano que se animou no primeiro momento”, avalia uma fonte ouvida pelo Blog.

Aposta na torcida: O modelo de contrato de patrocínio assinado pelo Corinthians aposta demais no engajamento da Fiel. Isso porque o Timão aceitou um acordo muito, mas muito inferior na comparação com o anterior. Enquanto era parceiro da Caixa, o clube faturava R$ 30 milhões por temporada.

No atual, são apenas R$ 12 milhões garantidos e a perspectiva de crescimento de acordo com o número de contas abertas e na quantidade de dinheiro movimentada por corintianos no BMG.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui