O meia Jadson foi utilizado por Fábio Carille pela primeira vez na tarde deste domingo, no estádio do Morumbi, depois de passar em branco nas duas semifinais do Campeonato Paulista. Sem nem um minuto sequer nos duelos contra o Santos, além de não ser aproveitado na partida contra o Ceará, entre os duelos contra o Peixe, ele admitiu que sentiu a falta de ritmo de jogo no embate contra o São Paulo.

“Eu estava me sentido bem, depois de um tempo sem atuar, estava entrando no segundo tempo ou nem entrando. Treino é diferente de jogo, ritmo de jogo é muito importante. Acaba pesando um pouco por estar retornando, mas vou tentar me preparar para ajudar da melhor maneira”, disse, reconhecendo que, com um passe mais apurado, o Alvinegro poderia sair vencedor.

“A equipe do São Paulo veio com uma estratégia mais ofensiva, por jogar em casa, isso nós já estávamos esperando. Acho que a parte defensiva da nossa equipe não tem o que falar, sempre jogamos dessa maneira. Acho que pecamos no último passe, na tomada de decisão, porque alguns contra-ataques, se a gente acerta a decisão, teríamos saído com a vitória. Mas o resultado foi justo”, observou, assegurando não ver favoritismo após o 0 a 0.

“Está tudo aberto. Hoje eles tiveram a chance de jogar com a torcida, agora é nossa vez. Vai ser difícil, duro, mas tomara que a gente entre concentrado, para fazer um grande jogo e conseguir esse título para nossa torcida”, comentou o camisa 10, um dos seis nomes do elenco que podem celebrar o tricampeonato.

Jadson assegurou que já está totalmente recuperado das dores nos joelhos que o tiraram de combate por cerca de 20 dias em fevereiro, dando ao equatoriano Sornoza a chance de se firmar como titular. Para ele, agora resta esperar Fábio Carille definir quando vai utilizá-lo.

“Faz parte. Quando eu me machuquei, com dores nos joelhos, fiz uma parada para o tratamento e o Carille fez mudanças. A equipe começou a ganhar, fez bons resultados na Sul-Americana, no Paulista, tive que entender. Respeitar o que Carille estava pensando e o bom momento dos colegas. Estava me preparando para jogar. Já trabalhei com ele há alguns anos, conhece meu futebol. Estou me preparando para que quando ele precisar, corresponder”, concluiu.

Fonte:Gazeta Esportiva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui