Foto: Divulgação

Corinthians e Flamengo tornam a se encontrar na noite desta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio do Maracanã, em partida válida pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O Flamengo vai a campo com a vantagem de ter vencido o duelo de ida, em São Paulo, por 1 a 0, algo que transforma o embate na missão mais complicada dos comandados de Fábio Carille na atual temporada.

Pela primeira vez, o Timão entra em campo com a necessidade de vencer longe dos seus domínios para seguir vivo em uma competição. Bem sucedido em todos os confrontos eliminatórios que teve agora em 2019, o Alvinegro coloca a prova todo esse retrospecto para se manter em três frentes até a parada para a Copa América. Um triunfo pela margem mínima leva a decisão para os pênaltis, enquanto dois gols ou mais de diferença dão a vaga para o time paulista.

“É jogar organizado, concentrado, errar o menos possível, ser agressivo na hora da marcação e, quando tiver as oportunidades, aproveitar para marcar”, disse o atacante Vagner Love, que comandará a frente ofensiva alvinegra, desfalcada de Pedrinho e Mateus Vital, ambos a serviço da Seleção sub-23. A principal ausência, porém, é o lateral direito Fagner, cortado por causa de dores na coxa esquerda.

“A gente sabe que tem uma dificuldade grande, mas, se encontrar um gol talvez nos primeiros minutos, no primeiro tempo, nos dá essa possibilidade”, continuou Love, que ainda não sabe quem terá ao seu lado na partida. O mais provável é que Carille utilize novamente uma formação com Jadson e Sornoza. Ramiro, recuperado de dores na coxa direita, é outra opção para jogar com os armadores.

Do outro lado, mesmo com a possibilidade de atuar pelo empate no Maracanã, o pensamento dos rubro-negros é de manter a postura ofensiva diante dos paulistas. Para esta partida, o técnico interino Marcelo Salles sabe que não poderá contar com o volante Cuéllar e o meia Arrascaeta, que se apresentaram para as seleções colombiana e uruguaia, respectivamente, para a disputa da Copa América.

“A gente perder o Arrascaeta é um desfalque grande. A gente perde um talento, mas sei do grupo que temos. Não temos preocupação quando perdemos um atleta, porque a reposição é à altura”, disse o comandante.

Salles também falou sobre o pouco tempo de recuperação para esta partida. Os únicos poupados foram o lateral esquerdo Renê e o atacante Bruno Henrique. O comandante se mostrou confiante para ter a equipe rubro-negra pronta para o confronto. “A gente tem que trabalhar, o que nos resta é muita conversa, trabalho com o pessoal que não jogou. Quem jogou vai se recuperar. Vamos fazer as substituições com tranquilidade”, declarou.

Em termos de escalação, o paraguaio Piris da Motta será o substituto de Cuéllar. Já Bruno Henrique retorna ao time na vaga de Arrascaeta. No restante, a formação é a mesma dos últimos jogos.

Fonte: GazetaEsportiva.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui