Goleiro com mais defesas difíceis do Campeonato Paulista e herói das classificações do Corinthians diante de Ferroviária, no Estadual, e Racing, na Copa Sul-Americana, Cássio não frequenta a Seleção Brasileira desde o Mundial da Rússia, mas segue com esperanças de fazer parte do grupo convocado por Tite para disputar a Copa América.

“Quem decide é o Tite (risos). Gostaria de estar na Seleção Brasileira, de jogar a Copa América, mas sendo regular aqui, as chances aumentam para ser convocado. Respeito todos os jogadores que chegaram lá”, declarou o camisa 12 alvinegro.

Na última convocação do Brasil, para os amistosos diante de Panamá e República Tcheca, Tite optou por levar Alisson, do Liverpool, Ederson, do Manchester City, e Weverton, do Palmeiras, para a meta. Ciente da forte concorrência, o arqueiro do Timão aproveitou para elogiar a safra de goleiros da Seleção.

“Difícil eu me elogiar, é mais para o Tite ou para vocês. Temos dois grandes goleiros de Champions lá (Alisson e Ederson). Tem outros grandes goleiros fora e dentro do Brasil. Essa safra tem grandes goleiros”, analisou Cássio, que revelou a receita para ser um arqueiro tão decisivo.

“Tento fazer o meu melhor no dia a dia. A partir do momento que você escolhe jogo, as coisas acontecem errado. Me preparo igual, independente de adversário, sendo final ou não. Venho sendo bem regular há algum tempo”, comentou.

Aos 31 anos, Cássio já foi convocado para a Seleção Brasileira 14 vezes, inclusive na Copa do Mundo da Rússia, mas só foi titular em uma oportunidade: na vitória verde e amarela diante do Japão por 3 a 1, em novembro de 2017, quando atuou por 45 minutos.

Fonte: Gazeta Esportiva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui