O lateral-direito Fagner é o terceiro jogador com mais partidas pelo elenco do Corinthians e tenta seu quinto título com a camisa alvinegra, mas não se vê como um dos favoritos a utilizar a faixa de capitão do clube nas finais do Campeonato Paulista. Em preparação para encarar o São Paulo, no domingo, às 16h (de Brasília), no estádio do Morumbi, o defensor acredita que a honraria deve ficar entre os dos únicos nomes com mais jogos do que ele no grupo de atletas.

“Gratificante é, você estar em um momento histórico do clube, levantando um troféu. Mas acredito que deva ficar entre Cássio e Ralf”, comentou Fagner, diminuindo um pouco a importância do momento simbólico. Para ele, ganhando a taça, não há necessidade de ser o primeiro a levantá-la.

“Acho que o mais importante é coletivo, trazer o título para cá. Aí levanta quantas vezes for necessário (risos)”, continuou o jogador, presente nas conquistas do Brasileiro de 2015, quando Ralf foi quem ergueu o troféu, além do Brasileiro de 2017 e dos Paulistas de 2017 e 2018, quando Cássio levou a faixa.

De olho no tri do Estadual, feito que o clube não consegue há 80 anos, Fagner admite que sonha com a possibilidade de ser lembrado cada vez que alguém pesquisar a história do Alvinegro. Além dele, apenas Cássio, Pedro Henrique, Gabriel, Jadson e Pedrinho estiveram nos títulos dos últimos dois anos.

“Satisfação muito grande, marca a carreira do atleta, sempre que olharem as três edições lembrarem do seu nome. Sabemos da dificuldade que é o Paulista, campeonato difícil, terceira final. Eu estou muito feliz, espero fazer um grande jogo, não só eu como toda a equipe”, concluiu.

Fonte: Fox Sports

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui