Foto: Rodrigo Coca

Quem não é corintiano sempre torceu o nariz quando Tite assumiu o comando da Seleção Brasileira e passou a convocar Fagner. Havia ainda um complicador: o lateral-direito era marcado por jogadas violentas, algumas até mesmo desleais. Os próprios adversários em campo ressaltavam estes exageros. Mas Fagner evoluiu. A ponto de ganhar vaga na Copa do Mundo da Rússia e, com contusões dos concorrentes, até o posto de titular durante o torneio. O jogador provou que, com a bola nos pés, poucos têm o seu nível atuando aqui no Brasil e se tornou ainda mais protagonista no Corinthians.

Forte na marcação, inteligente no apoio ao ataque. Nos momentos em que o ataque alvinegro rateou, lá estava ele abrindo espaços e dando assistências salvadoras. Na última quinta, na vitória do Corinthians contra o Deportivo Lara, na Venezuela, Fagner sentiu dores na coxa e virou dúvida para a Copa América. Depois de pulverizar a rejeição dos rivais com seu bom futebol, perder o torneio pelo Brasil seria um castigo bastante amargo. Fagner não é mais o “parça” de Tite. Que possa preencher a vaga conquistada por mérito próprio.

Fonte: Terra.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui