Emerson Sheik concedeu entrevista exclusiva ao Jogo Aberto, da TV Bandeirantes, nesta sexta-feira (22), para receber uma homenagem pelos feitos no mundo da bola e contou detalhes da final da Libertadores de 2012 em que marcou os dois gols do título do Corinthians.

Após empate por 1 a 1, na Argentina, Emerson Sheik se tornou o heroi do primeiro título do Timão no torneio sul-americana e também marcou história por ter desestabilizado o zagueiro argentino Matías Caruzzo – inclusive, com mordida no dedo.

Quase oito ano depois, Sheik conta que assim que começou o jogo no Pacaembu percebeu o argentino sentindo a pressão da grande final e decidiu provocá-lo.

A preocupação do Tite na semana era comigo. Eu poderia ter tido o nível de concentração altíssimo que tive e poderia fazer uma besteira com cinco ou 10 minutos. Foi uma semana que trabalhei muito no psicológico. Eu entrei na partida extremamente focado. Eu raramente ouvi os sons das arquibancadas. Eu tava bem focado nas minhas ações. Não era só atacante, tinha as minhas funções na partida defensiva“, contou.

Eu lembro que o Caruzzo estava abalado no começo da partida e o Schiavi, por ser mais maduro, veterano, estava de boa. Mirei nele e se der beleza. Na primeira provocação com ele, ele me puxa e eu enfio o dedo com força na barriga dele. Não é um exemplo, mas, às vezes, em final de Libertadores, pode. Eu dei uma cutucada e ele sentiu muito. Aí, eu comecei a fazer tudo em cima dele. Eu estava bem concentrado e em momento algum fiquei abalado com ele. Não daria um chute ou soco nele“, completou.

Anos após a decisão, Sheik voltou a se encontrar com Caruzzo em jogo do Timão na Copa Libertadores e abraçou o argentino como se fossem amigos de longa data. O motivo é que o atacante diz ser contra prolongar brigas de dentro de campo para a vida e revela até ter o convidado para seus eventos de combate a fome.

Tem uma galera que acaba o jogo e quer ficar brigando. Não faz sentido. Dentro do campo, eu defendo o Corinthians. Convidei o Caruzzo em três edições do Sheik e amigos contra a fome. Eu falo com ele toda semana. Me tornei um cara próximo dele“, finalizou.

ASSISTA AO TRECHO DO VÍDEO DE EMERSON SHEIK SOBRE A FINAL DA LIBERTADORES:

(Crédito da Foto: Reprodução/TV Globo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui