Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira, duas notícias surgiram no mundo do futebol brasileiro. A primeira é que o Corinthians anunciou mais uma parceria com um patrocinador, dessa vez de limpar nome no Serasa, o que virou motivo de piadas na internet já que o clube alvinegro acumula uma bola de neve de dívidas. Pelo outro lado, o Flamengo está negociando com a Amazon, simplesmente a maior marca do mundo durante 3 anos consecutivos, superando inclusive a Apple.

Sei que alguns torcedores mais emocionados e de mente fechada, falarão que o criador dessa coluna deveria torcer para o Flamengo ou então está de “babação” com eles. Muito longe disso. Elogios mesmo apenas a administração de uma diretoria competente, longe de elogiar a tamanha arrogância e desumildade que torcedores e jogadores do Flamengo vem demonstrando nas redes sociais.

Mas vamos lá. Qual seria a diferença de marca entre Corinthians vs Flamengo? Isso mesmo, nenhuma. Ambos times são fortes no futebol brasileiro, tem uma multidão de torcedores apaixonados e também muita mídia entre os torcedores rivais. Não existe nenhum torcedor apaixonado que não seja flamenguista ou corinthiano que torça à favor por ambos em alguma decisão de campeonato.

Mas como apenas um time está em uma fase absurda e o outro acumulando cada vez mais dívidas? Tudo isso tem um motivo: a GESTÃO. É inadmissível que um clube do tamanho do Corinthians tenha tantas dívidas acumuladas. Que precise encher o seu manto de patrocínios para conseguir fechar as contas.

Suponhamos que o Corinthians, apesar de ter mais de 30 milhões de torcedores, apenas 5 milhões sejam realmente fanáticos e com condições financeiras. Como o clube pode ter um sistema de sócios tão precário e abandonado? Certo dia eu liguei para o Fiel Torcedor e após 20 minutos esperando, ninguém me atendeu. Como pode?

O sistema do Fiel Torcedor deveria ser a maior renda de um clube de futebol. Quem toca um time de tradição são os seus torcedores, que aqui são poucos explorados por falta de transparência e competência. Eu mesmo, não sou sócio e não pretendo. Não caio nessa de “estar ajudando o time” enquanto a Omni, empresa responsável pelos sócios, recebe 50% do lucro para um péssimo trabalho.

Por que não exploram os torcedores de outros estados? Qual a vantagem do sócio torcedor hoje morando longe da Arena e sem frequentar todos os jogos? Parece que nada é pensado nessa adminstração.

Vamos ao patrocínio: claro que dinheiro é sempre vem vindo. Mas o Corinthians, um time com tanta história, torcida, mídia e tradição, deve mesmo poluir o seu manto como se fosse um jornal? Aceitar um patrocínio master pífio? Você já parou para pensar porque gigantes empresas não investem no Corinthians? Simples: ninguém quer a marca de sua empresa estampada em um time que apesar de ser gigante, tem pessoas que administram o clube com nomes em notícias de lava-jato.

Por outro lado, a gestão do Flamengo vem sido pensada desde a época do presidente Bandeiras, onde resolveu enxugar todas as dívidas até chegar no que se tornou hoje. Por outro lado, aqui um presidente vai deixando um rombo maior para o próximo. Afinal, nada sai do bolso dele, correto?

Temos no Corinthians pessoas que não dão a mínima para o clube. Que não são torcedores e nem profissionais. Que estão comandando apenas por dinheiro, poder e favores aos empresários. Ou você acha que é normal o ciclo que fazem com o Timão? Comprar jogadores desconhecidos, emprestar pagando salários e deixar saindo de graça. Que pessoa com um mínimo de cérebro faria isso? De bobos não tem nada.

O mais triste de tudo é ver que a nossa torcida aceita. Um diretor ou presidente pode fazer o que quiser com o time, que vai ter o seu sono tranquilo. Não tem pressão de verdade. Tweets no Twitter e até mesmo essa minha coluna, não mudará em nada. É uma pena o que fazem com o Corinthians.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui