Após o descenso do Corinthians para a série B em 2007, muita coisa começou a mudar no clube. Mais investimento em tecnologia, equipamentos, centro de treinamento e uma reformulação no time, com menos investimento em jogadores famosos.

O sofrimento acabou se tornando alegria para os torcedores. O Clube se reergueu de forma exemplar e, ainda no ano em que estava na segunda divisão, já chegou à final de uma Copa do Brasil. E a partir daí, tudo começou a mudar.

O Corinthians voltou a figurar entre os grandes times do país e disputar todos os campeonatos que participava, iniciando uma era vitoriosa com conquistas que entraram para a história do clube. Talvez o ponto de partida para a mudança, o Brasileirão de 2011 foi um grande marco para o Timão.

Leia também no SCCP Online:
→ Neto revela tempo de contrato e valores do Naming Rights.
→ Magazine Luiza emite nota sobre ‘negociação’ com o Corinthians pelo nome do estádio.
→ Corinthians pode pedir o retorno de 4 atletas para o sistema defensivo.

A conquista da Copa do Brasil de 2009 foi o primeiro grande título do Corinthians após a série B, juntamente com o Paulistão do mesmo ano. Com um time formado quase todo por atletas que disputaram a série B mesclado com um grande reforço chamado Ronaldo Fenômeno, o Timão chegou ao topo dessas competições. Porém, competições que podem ser vencidas, com alguma frequência, por times considerados pequenos.

O Brasileirão de 2011, competição de pontos corridos, com 20 times e 38 rodadas, foi a primeira amostra de que o Corinthians voltou a ser gigante.

Superações

O Timão vinha se superando a cada ano desde a queda para a série B. Superou a ‘zoação’ de rivais e a dor após o descenso, conseguiu vencer a segunda divisão com muitos méritos, superou a derrota na final da Copa do Brasil de 2008 e venceu a edição do ano seguindo. Superou um mísero 5º lugar no Paulistão 2008 para ser campeão também no ano seguinte.

Tudo era superado e conquistado logo em seguida. E no Brasileirão não foi diferente.

Em 2010 o Corinthians fez uma de suas melhores campanhas no campeonato, estando na liderança na 35ª rodada. Mas perdeu de forma frustrante, terminando na 3ª colocação e garantindo apenas uma vaga na pré-libertadores do ano que vem.

E foi nessa pré-libertadores que se acumulou mais uma frustação. A derrota amarga para o Tolima em pleno Pacaembú adiou por mais um ano o grande sonho Corinthiano da Libertadores da América.

Com essa eliminação alguns meses antes do Brasileirão, o Corinthians teve mais um motivo para correr e se esforçar em dobro na competição nacional.

Ronaldo

Ronaldo foi por muitos anos o maior artilheiro em copas do mundo. Foi 3 vezes o melhor jogador do planeta. Veio para o Corinthians e mudou o clube, dentro e fora das quatro linhas. Trouxe o espírito vencedor e a grandeza de volta para o time.

Porém, em 2011, chegou a hora de Ronaldo pendurar as chuteiras.

Com seu corpo não respondendo mais e problemas para se adequar à forma física ideal, o camisa 9 decidiu parar. Triste e grato pelo que o clube fez por ele e sua carreira, chegou à conclusão que sua saída seria o melhor à se fazer para o Corinthians.

O baque para o time foi grande. Um jogador desse nível que vinha carregando e motivando a equipe se aposenta após um grande desastre na pré-libertadores. Mas isso foi um grande combustível para seus companheiros que continuaram no clube.

Foto: Ronaldo se despediu com lágrimas

Time base

Contextualizado o momento vivido pelo Corinthians e as superações que representaram o título do Brasileirão 2011, seguimos para uma parte importante dessa história: os jogadores.

O Corinthians ainda mantinha bons jogadores de anos anteriores, como Alessandro, Chicão e Ralf. Outros chegados em 2010, mas com grande potencial, como Danilo e Paulinho. E ainda reforços para a temporada, como Liédson, Willian Bigode, Emerson Sheik e Alex.

O time base da campanha do Brasileirão 2011 foi:

Júlio César, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos, Ralf, Paulinho, Alex, Jorge Henrique, Willian e Liédson. Técnico Tite.

Esse mesmo time foi a base para grandes conquistas dos próximos anos, como a tão sonhada Libertadores e o mundial de 2012.

Foto: Elenco do Corinthians em 2011 contou com nomes consagrados e futuros ídolos.

Números

O Corinthians fez ótima campanha conquistando 71 pontos em 38 jogos, sendo 21 vitórias, 8 empates e apenas 9 derrotas. Marcou 53 gols e levou 36, terminando com um aproveitamento de 62,3% dos pontos em disputa.

O grande artilheiro do time foi Liédson com 12 gols.

Sócrates e o Derby Final

No dia do último jogo do campeonato, um grande clássico contra o palmeiras, aconteceu uma triste notícia: Sócrates, o grande ídolo Alvinegro havia falecido.

Na hora do jogo o líder da Democracia Corinthiana foi lembrado e homenageado pelos jogadores com seu famoso gesto do punho cerrado para o alto. Também foi lembrada a sua frase “Quero morrer em um domingo e com o Corinthians Campeão”.

Mais uma motivação para os guerreiro de seu time do coração.

O jogo em si foi truncado, com o rival até jogando melhor. Mas não faltou raça para o Timão. Com dedicação e garra, o Corinthians empatou em 0 a 0, resultado que lhe dava o título de Campeão Brasileiro de 2011, e tornou o sonho de Sócrates realidade.

Foto: Jogadores do Corinthians homenageiam Sócrates antes do último jogo do Brasileirão 2011.

Conclusão

O Brasileirão de 2011 foi um grande marco para a história de quase 110 anos do Corinthians. Envolveu superação, garra e muita força de vontade. Desastres foram deixados para trás, novos ídolos surgiram e ídolos do passado foram honrados.

O Brasileirão 2011 foi a cara do Corinthians e deve ser lembrado nas vésperas do aniversário do clube.

Parabéns adiantado, Corinthians.

(Créditos pelas fotos: Agência Corinthians)

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui