Foto: Divulgação

Em entrevista coletiva após a derrota contra o Novorizontino, Carille reconheceu que o Corinthians precisa melhorar, mas notou evolução em relação ao empate por 2 a 2 com o Ferroviário, quinta-feira passada, em Londrina, pela primeira fase da Copa do Brasil.

– Pelo jogo em Londrina acho justo (insatisfação da torcida). Não jogamos nada. Hoje não, fizemos um jogo melhor. Mas sabendo que temos de melhorar muito mais – admitiu Carille.

– Conseguimos triangular e chegar mais na área do adversário. Tinha a preocupação com a bola aérea. Criamos e chegamos na área. Incomodamos mais o adversário mais do que nos outros jogos. Mas temos de evoluir bastante para ir em busca dos nossos objetivos – completou o técnico.

O Corinthians, agora, terá semana dura pela frente: pega o Racing na próxima quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Itaquera, pela estreia na Copa Sul-Americana. Depois, no domingo, às 19h, recebe o São Paulo pela sétima rodada do Paulistão. Carille não revelou o planejamento da semana, mas afirmou que será a mais difícil do ano até o momento.

– Não projetamos nada em relação a quem vai jogar, mas são competições diferentes. O gol fora tem muita importância. Pra mim vai ser o maior desafio do Corinthians esse momento. Um time que está liderando o Campeonato Argentino, está no segundo turno e parou pouco em dezembro. Para início de trabalho é o maior desafio. Depois o clássico, outro campeonato, no qual temos de pontuar para entrar na zona de classificação. Mas primeiro pensamos no Racing – disse.

O Corinthians volta a treinar nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava.

Atuação de Araos:
– Para jogar com ele, mostrou nos treinos e jogos, gosta de levar a bola só para dentro. Preciso do outro lado que seja bastante agudo. Não tenho esse jogador. Clayson gosta de jogar pela esquerda, o Mateus joga lá é um meia que não procura profundidade e Pedrinho procura bola no pé. Para jogar com ele, preciso do outro lado de um atacante que seja de velocidade.

Vagner Love:
– Hoje fiz diferente pela sequência de jogos. O jogo foi desgastante em Londrina pelo gramado. Senti jogadores cansados. Foi diferente com Jadson. É cedo, pouco tempo de trabalho, mas vou levar para treinos e jogos para ver se melhora.

Lado emocional:
Não sou muito de trabalhar o lado emocional. Trabalho mais o lado tático. Claro que cuidamos de tudo. Jogar no Corinthians é motivante demais. Mas estamos em um processo de melhorar bastante. E vai melhorar com trabalho e no decorrer dos jogos.

Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui