Que Diego Costa é um grande centroavante, com currículo invejável, ninguém discute. Mas há situações que envolvem o atleta de 33 anos que deixam uma pulga atrás do orelha de alguns torcedores do Corinthians. A informação é do UOL Esporte.

O histórico de lesões do jogador é um ponto sempre muito debatido. No Atlético-MG, por exemplo, Diego chegou machucado e, durante o segundo semestre, precisou ser afastado para tratamento, novamente. Das 19 vezes que entrou em campo pelo Galo, ele não conseguiu jogar nenhuma partida inteira.

A fama de não ser um atleta muito regrado na vida pessoal, com gosto admitido pela vida noturna e pela famosa ‘cervejinha’, também acompanham o centroavante. No entanto, a Gazeta Esportiva apurou que nada disso preocupa o Corinthians.

Para começar, a diretoria entende que tem experiência suficiente para não deixar a vida pessoal do jogador atrapalhar o desempenho dele em campo.

Os casos de Douglas, Jorge Henrique, Emerson Sheik e Ronaldo Fenômeno, jogadores que vingaram há pouco tempo no clube e tinham a vida pessoal agitada, são exemplos utilizados internamente para chegar à conclusão de que é possível ter sucesso, independentemente da personalidade de cada um.

Leia mais:
+ Carlos Alberto explica por que deu soco na cara de Tévez em treino do Timão
Comentarista diz que Corinthians terá o melhor time no papel e discute com jornalista atleticano
Guerrero, Romarinho e Dentinho no Corinthians? Duilio se manifesta sobre a vinda de novos reforços

Aliás, Duilio Monteiro Alves, hoje presidente, mas com vasta experiência como diretor de futebol, sempre foi considerado um dirigente que ‘fala a língua do boleiro’ e capaz de cuidar bem de situações como essa, sem causar prejuízo à equipe.

Alessandro Nunes, como ex-jogador e capitão, e Roberto de Andrade, como ex-presidente de um time recheado de estrelas, sustentam essa confiança dentro da cúpula do futebol corintiano.

Sobre as lesões, o Corinthians também tem casos recentes para acreditar que pode fazer Diego Costa deslanchar sem grandes interrupções.

Renato Augusto, que voltou ao time em 2021, é o maior exemplo. Após passar pelo Timão, entre 2013 e 2015, o meio-campista nunca mais teve problemas físicos sérios. O mesmo vale para Alexandre Pato. O Corinthians confia na estrutura do CT Joaquim Grava e de seus profissionais para fazer Diego Costa “voar”.

Sobre campo e bola, o entendimento é de que Diego Costa tem tudo para se tornar artilheiro devido ao faro de gol, que sempre teve, aliado a um elenco com jogadores de alto nível, com capacidade indiscutível para abastecer o centroavante.

Portanto, Diego Costa é considerado uma opção que completa o pacote que o clube busca no mercado: tem um nome de peso, algo fundamental para o patrocinador que vai bancar os salários e usar a imagem do atleta, e a presença de área para assumir a camisa 9 em uma temporada que o Corinthians sonha alto.

A proposta do Timão está pronta. O alvinegro paulista aguarda apenas a rescisão de Diego Costa com o Galo sair para sentar à mesa.

Foto: Divulgação / Atlético Mineiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui