Se entrar em campo nesta quarta feira contra o Flamengo em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o lateral direito Fagner completará trezentos jogos pela camisa do Corinthians.

O menino do terrão, começou sua carreira no Corinthians aos 17 anos quando assumiu pela primeira vez a lateral direita do time, seu rendimento porém não foi dos melhores o que ocasionou em seu precoce empréstimo ao PSV da Holanda.

Entre altos e baixos na carreira, teve passagens pelo Esporte Clube Vitória, ainda sendo jogador do PSV, muito criticado pela torcida do clube brasileiro, retornou a Holanda sem muito sucesso.

Em 2009, Fagner desembarcou em São Januário para disputar a série B defendendo as cores do Vasco da Gama, mas apenas no ano seguinte pôde ser titular da equipe quando Paulo Sérgio foi vendido para Portuguesa. Em 2011, Fagner teve o seu melhor desempenho pela equipe cruz maltina se sagrando campeão da Copa do Brasil e vice campeão Brasileiro, conquistando ainda seus primeiros prêmios individuais como Craque do Brasileirão e melhor lateral direito da competição.

Em Julho de 2012, Fagner foi vendido ao Wolfsburg da Alemanha, estreando em jogo contra a grande equipe do Bayern de Munich, apesar de boas partidas pelo clube alemão destacando-se sempre pelos seus bons desarmes, o jogador viu o desempenho cair e voltou a ser relacionado apenas como suplente em partidas válidas pela Budesliga.

Logo após perder espaço no Wolfsburg, Fagner acertou sua volta por empréstimo ao Vasco da Gama em Julho de 2013 sendo muito aclamado pela torcida do clube carioca. Com ótimas atuações, o jogador não conseguiu manter a estabilidade e novamente veio a se tornar banco amargando um rebaixamento vestindo a camisa do Vasco, o que encerrou sua passagem pelo clube carioca e ocasionou na sua volta ao Wolfsburg.

Foi exatamente nesse ponto que Fagner viu sua grande chance, o Wolfsburg acertou o empréstimos do jogador junto ao Corinthians, com a equipe paulista tendo direito a opção de compra no final do contrato. O lateral direito voltou ao seu clube de origem e no campeonato brasileiro de 2014 corou seu retorno balançando as redes e marcando seu primeiro gol contra o São Paulo depois de um jejum de dois anos, desde então com sua nítida evolução física e técnica se tornou dono da lateral direita do Corinthians.

Com sua raça, vontade e amor pela camisa alvinegra, Fagner encontrou dificuldade nos primeiros jogos para se adaptar ao ritmo do futebol brasileiro e ao ritmo de jogo do nosso todo poderoso. Teve experiências vitoriosas sendo orientado por técnicos como Mano Menezes, Tite e Fábio Carille, mas somente com os dois últimos teve suas melhores atuações com a camisa corinthiana. Considerado o melhor lateral direito do país após ser campeão Brasileiro pelo Corinthians em 2017, foi convocado pelo técnico Tite a disputar a Copa do Mundo da Rússia em 2018, defendendo as cores da seleção brasileira.

Fagner é a alma do corinthiano em campo, não tem bola perdida, é aquele jogador que incomoda e ama incomodar, com seus passes milimétricos e ótimas chegadas pela linha direita, vem fazendo a alegria dos torcedores que gritam a cada caneta no adversário, e a cada carrinho, como se aquela fosse a última bola do jogo. Com seu espírito de TRI campeão Paulista e duas vezes campeão brasileiro pelo clube que o revelou, Fagner é ovacionado em suas partidas impecáveis e pela sua Fiel entrega dentro de campo. E cá entre nós, ninguém vai entender o que é Fagner, porque só quem é corinthiano sabe, sente e entende que ele é um de nós, e na pele está marcado trezentas vezes o manto alvinegro.

Parabéns e obrigada Fagner por ser 300x mais Corinthians.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui