Atacante Mauro Boselli e o 17: número da sorte pode marcar ascensão no Corinthians



Mauro Boselli pediu para usar a camisa 17 quando chegou ao Corinthians e nunca escondeu a relação afetuosa com o número da sorte, que o acompanha desde o início da carreira. Superstições à parte, o argentino terá uma nova chance como titular da equipe neste domingo, contra o Bahia, na Fonte Nova, e pode mostrar que o numeral atrás da camisa marcou um novo início pelo Alvinegro.

Foi na 17ª partida pelo Alvinegro que ele marcou seu primeiro gol na Arena, na quarta-feira passada, contra a Chapecoense, também sua melhor atuação com a camisa do clube. Errante até então, Boselli havia balançado a rede uma vez, mas em lance com muito mais mérito de Gustagol, o assistente, do que dele próprio, na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP.

Além disso, acumulou presenças discretas nas fases decisivas até aquele momento, com destaque para um passe para o gol de Júnior Urso, contra o Ceará, pela Copa do Brasil. Livrou-se de ser vilão na semifinal do Paulista ao bater pênaltis nas mãos de Vanderlei, apagado pelos erros de Kaio Jorge e Victor Ferraz.

Agora com moral, não foram poucos os pedidos da torcida nas redes sociais para que ele tivesse uma chance na vaga de Gustagol, artilheiro do clube na temporada com nove gols marcados. Há um senso comum de que a equipe produz mais quando o argentino está no comando do ataque.

“Muito se fala de que a equipe joga de um jeito comigo e, sem mim, de outro. Não estou tão de acordo com isso. Houve partidas em que Gustavo foi muito importante, em que o time não foi bem e ele decidiu. E comigo houve jogos em que o time ganhou e eu não marquei”, avaliou Boselli, mais preocupado em ser campeão do que em avaliar essa disputa.

“Brasileirão é muito difícil, porque são pelo menos oito equipes preparadas par ser campeão. Não acontece em todas as ligas, e o campeonato tem um grau de dificuldade grande. Então precisamos nos impor em casa, porque o time que vier aqui precisa saber que vai ter que lutar muito para conseguir um ponto. O Corinthians não pode ficar lutando na metade da tabela, tem que estar no primeiro lugar”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Postar um comentário

0 Comentários