Só promessas? Jovens Pedrinho e Rodrygo chegam sem lugar consolidado em clássico



O clássico entre Corinthians e Santos amanhã, às 16h (de Brasília), em Itaquera, válido pelo jogo de ida da semifinal do Campeonato Paulista, expõe as situações instáveis que vivem Pedrinho e Rodrygo dentro dos rivais paulistas. A dupla está entre as principais promessas do futebol brasileiro nos últimos anos, mas ainda não assumiram o papel de protagonistas em seus respectivos times.

Se não bastasse, Pedrinho, cotado para ser negociado para a Europa no meio do ano, e Rodrygo, já vendido ao Real Madrid, da Espanha, chegam ao clássico sem lugares consolidados na equipe titular.

No Corinthians, o técnico Fábio Carille escolheu o veterano Vagner Love no lugar de Pedrinho na última quarta-feira, quando o Alvinegro eliminou a Ferroviária nos pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo normal. Pedrinho entrou na segunda etapa, mas só apareceu no jogo ao bater com êxito o último pênalti da série e que classificou o Timão.

Rodrygo, por sua vez, coleciona algumas apresentações apagadas nesta temporada e isso inclui os jogos que realizou pela seleção brasileira sub-20 no Sul-Americano da categoria, no Chile, onde o Brasil passou vexame e não se classificou para o Mundial.

A joia santista, assim como Pedrinho no Corinthians, também amargou a reserva no último jogo, diante do RB Brasil, e pode iniciar o clássico amanhã no banco mais uma vez. Os gringos Soteldo ou Cueva estão ao lado da promessa na disputa pela vaga de parceiro de ataque de outro estrangeiro, o paraguaio Derlis González.

Rodrygo só "caiu" depois da venda ao Real:

Rodrygo estreou no profissional do Santos em 2017, sob o comando de Elano, quando entrou no decorrer das partidas contra Atlético-MG e Avaí, mas engrenou mesmo em 2018, quando Jair Ventura assumiu o time e depois foi demitido para a chegada de Cuca.

No ano passado, Rodrygo participou de 57 jogos em competições oficiais (não contabilizando amistosos no México e o jogo anulado da Sul-Americana). A revelação santista foi titular em 44 partidas e marcou 12 gols. Os bons jogos renderam a venda ao Real Madrid por valor acima da multa rescisória, avaliada em 50 milhões de euros.

No entanto, Rodrygo caiu de desempenho após ser vendido ao clube espanhol. Este ano, por exemplo, ele participou somente de nove jogos pelo Santos e marcou dois gols. O futebol apresentado em treinos e jogos não anima ao técnico Jorge Sampaoli, que o vê ainda distante de virar um protagonista.

Pedrinho faz cada vez menos gols:

Pedrinho engrenou no Corinthians em 2017, quando realizou 28 jogos pelo time, 13 deles como titular, marcando seis gols. O início dá para ser considerado bom e, inclusive, rendeu mais jogos no seguinte. Em 2018, o meia-atacante participou de 53 partidas, 33 como titular.

No entanto, o número de gols caiu e começa a preocupar os corintianos. Na temporada passada, a revelação do time de Parque São Jorge marcou apenas dois gols em 53 jogos.

Em 2019, Pedrinho participou de 18 jogos em competições oficiais (o Corinthians disputou 19), sete deles como titular e não marcou nenhum gol.

Agora basta saber se os clássicos que decidirão vaga na final do Campeonato Paulista podem "levantar" de vez Pedrinho e Rodrygo, grandes promessas do futebol brasileiro, mas por enquanto não viraram "realidade" em Corinthians e Santos, respectivamente.

Fonte: UOL

Postar um comentário

0 Comentários