Partida contra o Santos vira exemplo dentro do Corinthians


O Corinthians surpreendeu a muitos no último clássico contra o Santos. Apesar do empate por 0 a 0, o Timão pressionou, criou diversas oportunidades de gol, subiu sua marcação e pouco sofreu atrás.

A estratégia claramente dificultou o trabalho de Jorge Sampaoli a beira do campo e, principalmente, mostrou um futebol que o torcedor corinthiano ainda não havia visto de seu time em 2019.

Desde então, a equipe do Parque São Jorge venceu o Ceará por 3 a 1 em pleno Castelão, pela Copa do Brasil, e superou o Oeste, em Itaquera, pelo placar mínimo de 1 a 0, mas novamente com um bom desempenho, principalmente pelo segundo tempo, após a entrada de Jadson.

“Nos falamos no vestiário, a partir daí (contra o Santos) foi uma crescente partida a partida. Como visitante, contra o Ceará, e depois em casa, com o Oeste. Dessa forma o Corinthians vai ganhar muito mais do que perder. Esse é o caminho que queremos seguir”, comentou Mauro Boselli.

O centroavante argentino irá para o seu quarto jogo seguido e, apesar de até agora ter marcado apenas um gol (em cima do Botafogo-SP), garante se sentir melhor, mais adaptado ao clube paulista.

“Estou me sentindo cada vez melhor e, obviamente, que preciso converter isso em gols. Meu rendimento vai evoluindo cada dia mais”, disse.

“No México é um pouco mais fácil. Aqui jogam muito atrás e é normal que contra Corinthians façam isso. A Liga Mexicana não tem esse Estadual, como aqui. Pouco tempo para treinar, mais recuperação e para ver algum vídeo da equipe rival. Não temos muito tempo”, concluiu.

No último desafio da primeira fase do Campeonato Paulista, o Corinthians irá a campo com: Cássio; Michel, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Richard, Ramiro e Jadson; Clayson e Boselli.

Fonte: Gazeta Esportiva

Postar um comentário

0 Comentários