Corinthians tem nova reunião marcada com o Sevilla e espera avanço em "operação Arana"; entenda


O Corinthians já percebeu que de nada adiantará a ida do diretor de futebol do clube, Duílio Monteiro Alves, à Espanha se a proposta colocada à mesa por Guilherme Arana não receber qualquer melhoria. Apesar da vontade do atleta em voltar ao Timão, o Sevilla não está sensível a ceder apenas por isso.

Depois de uma reunião na última quarta-feira (6 de março), essa quinta serviu como uma espécie de janela nas negociações. Os dirigentes do Sevilla mudaram o foco para a partida contra o Slavia Praha, em casa, pela Europa League, enquanto os cartolas corinthianos quebram a cabeça junto aos representantes da Elenko, empresa que gerencia a carreira do lateral e é administrada por Fernando Garcia.

O momento é de busca por soluções. O valor final da oferta alvinegra não mudará, a princípio. Os 8,5 milhões de euros, que representam cerca de R$ 34 milhões, estão mantidos e são bem vistos pelos espanhóis.

Assim, o Corinthians passaria a deter 90% dos direitos econômicos do jogador. A grande questão é a forma de pagamento. O Sevilla pede uma entrada maior do que aquela disposta pelos paulistas.

O Corinthians estuda a melhor maneira de resolver a questão, seja aceitando a pedida ou apresentando uma garantia de pagamento ou diminuindo as parcelas totais de sua proposta. Nenhuma possibilidade está descartada e sinalizações já foram feitas no intuito de perceber a flexibilidade de aceitação dos atuais donos de Arana.

Ainda não há, pelo menos por ora, uma nova reunião agendada. Resumidamente, o Corinthians aguarda o Sevilla para prosseguir. O tão esperado avanço nas negociações ainda não aconteceu, desde que Duílio chegou à cidade do Sul da Espanha.

RELEMBRE TODA A NOVELA ENVOLVENDO CORINTHIANS, ARANA E SEVILLA

Guilherme Arana não entra em campo desde 2 de fevereiro. Nessa nova fase das trataivas, o jogador de 21 anos tem procurado não se envolver tanto, pois a frustração em janeiro foi grande diante do insucesso da transferência.

Mas, o desejo de Arana ainda pode pesar. Ele já deixou claro a todos que pretende jogar novamente no Corinthians e, para isso, está disposto a abrir mão de 4 milhões de euros, cerca de R$ 6 milhões, entre salários, premiações e luvas.

O lateral esquerdo custou 10 milhões de euros (cerca de R$ 39 milhões na cotação daquele momento) ao Sevilla em dezembro de 2017. Os espanhóis ainda tentaram uma troca com o envolvimento de Léo Santos, mas a ideia foi refutada por Andrés Sanchez, que tem a esperança de conseguir mais dinheiro com uma futura venda do zagueiro, hoje emprestado ao Fluminense por não ter espaço com Fábio Carille.

Postar um comentário

0 Comentários