Corinthians fez só um gol no ano sem Gustavo, que não deve jogar clássico


O possível desfalque de Gustavo no clássico contra o Santos deste domingo (10) é uma dor de cabeça e tanto para Fábio Carille. Além de ser o artilheiro do Corinthians em 2019, o jogador tem mostrado enorme presença de área e sido peça fundamental para os gols da equipe. Quando ele não esteve em campo, o Alvinegro balançou a rede apenas uma vez nesta temporada.

Até aqui o Corinthians jogou 297 minutos sem Gustavo em campo, nas ocasiões em que o artilheiro foi substituído ou ainda estava no banco de reservas antes de entrar. Neste cenário o time anotou um único gol: o de Clayson, no empate contra o São Bento no sábado passado (2). No duelo de Sorocaba, o Alvinegro saiu na frente ainda no primeiro tempo, sofreu empate no segundo e então lançou o centroavante para atuar nos 12 minutos finais, sem sucesso.

Foi justamente nesta partida que Gustavo sofreu uma pancada e passou a sentir dores no joelho esquerdo. Ele foi diagnosticado com uma entorse que não é grave, mas demanda certos cuidados: repouso, fisioterapia e nada de treino com bola. Os médicos do Corinthians entendem que ainda é cedo para tratá-lo como desfalque certo contra o Santos, mas é improvável que a recuperação do jogador seja acelerada porque, apesar de um clássico, não se trata de uma decisão.

O centroavante teve dois dias de repouso no Carnaval, quando o elenco ganhou folga no Corinthians. Gustavo reapareceu no CT Joaquim Grava na terça-feira (5) apenas para dar início à fisioterapia, com movimentos dentro e fora da piscina, por exemplo. Repetiu o tratamento ontem e deve fazer o mesmo hoje, para manter a musculatura ativa no período em que não pode correr. A comissão técnica evita fazer projeções, mas é possível que o camisa 19 treine no campo amanhã.

Gustavo é um dos corinthianos que mais jogou neste início de ano, tendo participado de todas as 13 partidas até aqui e somando 851 minutos em campo. Na comparação com o restante do elenco, ele fica atrás apenas de Danilo Avelar (945), Fagner (1.010) e Cássio (1.170).

Fonte: UOL

Postar um comentário

0 Comentários