Alvinegras criam movimento para facilitar a idas de torcedoras ao estádio; saiba mais



Algumas horas antes de a bola rolar para os jogos do Corinthians em sua Arena, um grupo de mulheres costuma se reunir nos bares da região de Arthur Alvim, Zona Leste de São Paulo, para tomar uma cerveja, conversar e seguir rumo ao estádio. Trata-se do Movimento Alvinegras, criado em 2018 com o intuito de levar mais mulheres ao estádio, dando segurança, conforto e acolhimento para as garotas irem e voltarem nos dias de jogos.

No Dia Internacional da Mulher, o LANCE! apresenta à Fiel Torcida o Movimento cuja inspiração veio da rivais - e amigas - do Palmeiras, criadoras do Movimento VerDonnas. Atualmente, o Alvinegras tem mais de 750 adeptas, nem todas assíduas, e já conta com mais de 4 mil seguidores no Twitter.

- A nossa ideia era ter um movimento voltado para atrair mais meninas. Era hora de falar disso, mesmo com o machismo. Mais do que falar, fazer. O foco é esse: fazer com que as meninas venham para o estádio, motivadas pela companhia, pelo movimento... Tudo começou em outubro, vimos o surgimento do VerDonnas, tenho amigos e amigas palmeirenses, falaram que seria legal ter isso no Corinthians. Reuni algumas meninas que vão comigo no estádio há mais tempo e tudo começou a acontecer - explica Alana Takano, uma das fundadoras do Alvinegras.

Com o intuito semelhante, a rivalidade fica de lado na hora de se ajudar. Não só há um contato frequente entre os movimentos de Corinthians e Palmeiras por mais mulheres no estádio, como também participam as "minas" de Santos, com o Bancada das Sereias, e as do São Paulo, com o São Pra Elas. A presença feminina é o desejo de todas e pouco a pouco encoraja uma a uma.

- Nosso foco é o acolhimento, atrair novas pessoas, aquela menina que deixa de ir por receio ou por falta de companhia, que depende só do pai, namorado ou irmão. Somos ligadas com os outros três movimentos, trocamos informações, pegamos ideias umas das outras. Não rola rivalidade - completa Alana.

Atualmente, o Movimento Alvinegras conta com 12 subgrupos, nove deles divididos pelas regiões de São Paulo e outros três grandes grupos. Em cada um dos grupões, são cerca de 250 meninas. A estimativa, como não existe um controle oficial, é de quase 800 mulheres unidas pelo Corinthians e pelo próprio desejo de curtir um jogo de futebol do time do coração sem problemas ou receios.

Embora não haja uma ligação oficial com o Corinthians, o clube reconhece a existência do movimento e já engajou campanhas na internet para ajudar as meninas a se encontrarem antes dos jogos e trocarem mensagens com o intuito de frequentar a Arena. O Timão é o percursor da campanha "Respeita as Minas" e tem incentivado a presença das Alvinegras no estádio.

Fonte: Lance

Postar um comentário

0 Comentários