Sem Clayson, Atlético-MG diz ao Corinthians que só libera atacante por dinheiro



O Atlético-MG pediu uma compensação financeira ao Corinthians para negociar Luan em definitivo. Cada vez mais distantes de Clayson, que pediu um aumento salarial de cerca de 30% para ir a Belo Horizonte, os mineiros rechaçam envolver outro nome no negócio e querem um montante elevado pelo acordo.

A princípio, o Galo quer mais do que os 3 milhões de euros (R$ 13,35 milhões na cotação atual) oferecidos pelo Timão no início das negociações. O valor é considerado baixo pelo clube.

A pedida, a princípio, emperra o negócio, que se estagnou antes mesmo das celebrações do Natal. O estafe de Luan já deu sinal positivo para uma possível mudança para o Timão. Entretanto, aguarda um acerto entre os clubes. Não há contato desde a última semana.

Na primeira quinzena de dezembro, o Corinthians procurou o Atlético a fim de pagar 3 milhões de euros pela contratação do jogador. Porém, os mineiros tentaram envolver um atleta em troca do camisa 27. A princípio, o nome seria o de Clayson. Entretanto, o atacante pediu cerca de 30% de aumento para ir a Belo Horizonte, o que não agradou a cúpula liderada por Sérgio Sette Câmara.

A pedida do estafe de Clayson o afastou do negócio, e o Galo voltou a solicitar um valor mais elevado pela liberação do atacante de 28 anos. Luan tem contrato com o Atlético até dezembro de 2022. O jogador renovou o compromisso em maio passado, após conversas entre o estafe e a diretoria do clube mineiro, à época liderada por Alexandre Gallo.

Fonte: UOL

Postar um comentário

0 Comentários